Top 6 – Os mascotes olímpicos mais toscos

Mascotes em competições esportivas trazem a leveza e a alegria para a competição, e é (quase sempre) voltado ao público infantil. Quem não lembra do Misha, o mascote que chorou ao se despedir dos Jogos de Moscou em 1980?
Muitos mascotes são bem legais e tem uma bela história lembrando os costumes dos países-sede, sem perder o objetivo mascotal.

No entanto… Após a liberação das imagens dos mascotes olímpico e paralímpico do Rio 2016, a nossa síndrome de vira-latas volta à tona. Afinal, por mais sensacional que uma coisa feita por brazucas seja, tem gente que sempre diz que “o gringo” é melhor.

Quem sofreu com isso nesses dias foram os dois mascotes escolhidos para o Rio 2016: o mascote olímpico (representando a fauna) e paralímpico (representando a flora brasileira).

blanka

Bem que poderia ser esse mascote. né?

A gente aqui de zoeira fez uma comparação, mas teve gente que levou a sério e esculachou os mascotinhos. Ah, eles são legais, vai?

Para provar que há um preconceito com o produto nacional, escolhemos aqui 6 mascotes olímpicos que mudarão seu conceito…

Lembrando que essa é uma lista NOSSA, e que podem existir mais mascotes tranqueiras que passaram desapercebidos. Nos focamos apenas nas Olimpíadas (de verão, inverno, da juventude). Caso exista mais algum que você aprecie (ou não), diga aí nos comentários, que pode até virar mais um Top X!

Vamos a eles:

Athena_and_Phevos
Atena e Poebos – Jogos Olímpicos de Atenas (2004)

A ideia é bacana, relembrar bonecos de argila da Grécia antiga (e o “mascote real” – o coitado do ser humano vestido – ficou até bem aceitável, conforme relembramos nessa semana), mas esse desenho é MUITO ESTRANHO. Como o alvo são as crianças, acho que elas estranharam esses mascotes com caras tortas e pés gigantes.

411593_barca_mascot
Cobi – Jogos Olímpicos de Barcelona (1992)

Que a Espanha é um berço das artes modernas, não há discussão. No entanto, acho que o amigo Javier Mariscal exagerou um pouco no conceito da criação do Cobi (traços cubistas). Não que tenha ficado ruim, longe disso. No entanto, por ser um mascote, muita gente não se identificou muito com ele (apesar de ele ter tido até um desenho animado, lembram?), pois não sabiam o que ele era.
Ah. Ele é um Pastor Catalão. Sim, um cachorro.

lele
LeLe – Jogos Olímpicos da Juventude de Nanjing (2014)

Er… Bem… hum… Então… Essa mascote é baseado numa pedra bem famosa na região de Nanjing. Ela é colorida com as cores do emblema dos Jogos. Seu nome deriva-se de uma onomatopéia de pedras batendo. Bonitinha até pode ser (mesmo com esses olhos arregalados), mas… UMA PEDRA?

19921
Alpy – Jogos Paralímpicos de Inverno de Albertville (1992)

Se você reclama da obviedade de alguns mascotes (de clubes brasileiros, inclusive), você vai perder os cabelos ao saber que um MASCOTE de JOGOS PARALIMPICOS DE INVERNO é uma MONTANHA num MONOSKI. Sério, houve uma reunião para decidir um negócio desses? Não é possível que Albertville só tenha A MONTANHA (em memória aos Alpes franceses) como símbolo de orgulho.

mascote15x
Izzi – Jogos Olímpicos de Atlanta (1996)

Os EUA voltavam a receber os jogos, e vendo o insucesso do mascote anterior (o Cobi), resolveram… DEFECAR TUDO. Depois de Los Angeles-1984 criar o excelente Sam (desenhado por um dos manolos da Disney, inclusive) me vem essa tranqueira. O seu nome é uma contração de “Whatizit” (que em inglês significa “o que é isso”). Até hoje eu não tenho resposta para essa pergunta.

summer-lets
Snowlets – Jogos Olímpicos de Inverno de Nagano (1998)

Se você discorda de algumas de nossas escolhas, creio que aqui teremos um ponto em comum.
Que o Japão reúne tosqueiras mil a gente não duvida. No entanto, esses mascotes se superaram. Sukki, Nokki, Lekki e Tsukki são CORUJAS, provavelmente desenhadas pelo filho mais novo do presidente do Comitê Olímpico Japonês. Imagina fazer PELÚCIAS disso?

É. Agora vê se teu filho dorme depois de presentear um desses a ele…


MENÇÃO HONROSA #SQN

olympic-mascots-grenoble-1968
Schuss – Jogos Olimpicos de Inverno de Grenoble (1968)

“Isso” não é considerado um mascote oficial pelo COI, mas é a primeira figura a lembrar o ideal do mascote numa competição sob a tutela dos 5 arcos interligados. Talvez por ser tão medonho é que o COI agiu assim. E antes que você pergunte, isso é (ou deveria ser) um ESQUIADOR.

E AÍ? Concorda, discorda, muito pelo contrário? Os comentários estão aí, TACA-LE PAU!

Categoria: Top X
  
Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/bnci/www/blog/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273